A importância de conhecer os processos de solda

Com o avanço da tecnologia e um mercado cada vez mais globalizado, vemos uma transformação dentro das fábricas. Conhecer os processos de solda de maneira detalhada, bem como os mais comuns e características individuais, deixou de ser um diferencial e agora é exigência para os bons profissionais. 

No dia a dia, é importante selecionar a o processo de solda correto para cada aplicação. Se não, corre-se o risco de comprometer a qualidade ou integridade do componente soldado. Saber fazer essa a seleção exige conhecimento, experiência, cuidado e boa formação profissional, com graduações e especializações voltadas para o tema. 

Para ajudar neste processo, a Sumig, maior fabricante de tochas de solda MIG/MAG, TIG e Corte Plasma da América, preparou uma guia sobre o assunto. A seguir, você encontra dois tipos bastante comuns de processos de solda a arco elétrico, com destaque para algumas de suas características ou particularidades:
 

Conheça 2 tipos mais comuns de processos de solda ao arco elétrico
 

MIG/MAG
 

Um arco elétrico é estabelecido entre a peça e um consumível na forma de arame. O arco funde continuamente o arame à medida que este é alimentado à poça de fusão. O metal de solda é protegido da atmosfera pelo fluxo de um gás (ou mistura de gases) inerte ou ativo.
MIG é sigla em inglês para Metal Inert Gas. Ele utiliza gás argônio ou hélio, ou mistura de ambos, para soldagem de alumínio, cobre e outros materiais não ferrosos. O Gás, sendo inerte, não promove alterações nas propriedades da solda e somente protege a poça de fusão durante a soldagem
MAG é sigla em inglês para Metal Active Gas. Utiliza Gás Ativo como CO2 puro ou mistura de CO2 ou O2 com Argônio para soldagem de Aço Carbono, Aço Inoxidável e outros metais ferrosos. Por serem gases ativos, eles promovem alterações nas propriedades da solda além de proteger a poça de fusão. 
Esses processos de solda permitem soldagens de qualidade e com elevada produtividade. São caracterizados pela sua flexibilidade operacional, baixo nível de fumos e pouca geração de escória. O processo gera poucas perdas por respingos e tem excelente rendimento do consumível. Mais utilizado em solda manual ou robotizada.
 

TIG
 

Do inglês Tungsten Inert Gas, utiliza gases Inertes como Argônio, Hélio ou mistura entre ambos. O arco elétrico se estabelece entre a peça a ser soldada e um eletrodo de tungstênio, que não é consumido e se desgasta por vaporização.

A abertura do arco é feita por alta frequência ou por contato do eletrodo com a peça. 

Entre suas vantagens, podemos citar as soldas de excelente qualidade, com ótimo acabamento de cordão de solda e menor aquecimento da peça soldada. No entanto, dentre os processos de solda, esse exige maior habilidade do soldador. Outra vantagem é que pode ser utilizado em uma gama enorme de metais, ferrosos ou não, tanto manual como com automação em qualquer espessura de material.

Por que estudar e conhecer os processos de solda
 

Com relação a segurança, as atividades relacionadas aos processos de solda ao arco elétrico apresentam riscos à saúde aos do(a) soldador(a). Por isso, é essencial que os profissionais conheçam bem as regras de segurança relativas a estas atividades. 

Com respeito a formação, sugere-se cursos de formação acadêmica. Instituições como SENAI, por exemplo, oferecem cursos técnicos de Soldagem tanto para Soldador(a) como para Graduação e de Pós Graduação. Também é possível fazer cursos de especializações na área. Na USP e Fatec, há cursos de graduação e de extensão para Tecnólogo e Engenharia de Soldagem. 

É importante investir na educação contínua, para garantir maior conhecimento sobre processos de solda. Lembre-se: cada processo possui características próprias, com suas vantagens e limitações.

Ter uma formação e conhecimentos sobre os processos de solda permite que o profissional explore tais características de acordo com o projeto ou aplicação. Caso o projetista não esteja familiarizado com essas técnicas, ele pode gerar custos elevados para a empresa, baixa produtividade e queda na qualidade. 

Ou seja: sem ter o domínio dos processos de solda, pode ocorrer grandes falhas e prejuízos para o usuário. Logo, é essencial ter domínio do processo para se garantir a integridade da soldas e dos equipamentos ou componentes soldados.

Em uma outra oportunidade falaremos também sobre os Processos Eletrodo Revestido, Arame Tubular e Arco Submerso.

0 produto(s) para orçamento